faz mais de um ano

mais de um ano que eu não apareço aqui, hein. que desleixada, que feio. o mais engraçado disso é como muitas coisas mudaram nesse ano. e muitas não, claro. continuo sem namorado e cansei de editais. cansei de procurar namorados também. em breve faço três anos de namoro comigo mesma e estamos muito felizes juntas eu e eu.

Imagem

mas se for pensar no lado profissional, gente, guinadas mil. esse inclusive é um momento bem importante na minha carreira e tô feliz de ter tido essa insônia pra poder registrar aqui esse momentum. tô tendo a chance de arregaçar minhas mangas fazendo algo que me desafia e me dá tesão de trabalhar. só espero que esse namoro com a carreira também dure. vocês sabem como eu sou geminiana e largo as coisas no meio do caminho, né blog?

Imagem

se pans já faço umas três postagens seguidas pra dar a impressão de que voltei, quando todo mundo sabe que é só nostalgia. hahaha! brincadeira. maaaas, eu posso aproveitar que tô aqui e postar umas coisas engraçadinhas, né? taí, vou buscar uns memes pra pôr no meio desse post e quebrar essa vibe “recordar é viver” ou whatever.

curtiram essa meta postagem? aqui o bagulho é live, galera! hahaha! pronto. agora que extravasei um pouco vou tentar dormir. 

beijo pra quem apareceu!

 

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

dica pro dia dos namorados pra quem não tem namorado

gente linda, gente maravilhosa, voltei pra dar dicas do que fazer no dia dos namorados quando não se tem namorado. coisinhas simples, que você pode fazer você mesma, uma beleza. é um conhecimento adquirido em anos de solteirice pelo mundo, que irei compartilhar com vocês. vejam bem:

1) sair com as amigas solteiras e encher a cara na buatchy.

essa é moleza se você tem amigas solteiras, claro. se todas as suas amigas têm namorado, tá na hora de arrumar outras amigas. mas se não der conta até domingo, calma que a gente já resolve isso com outra dica.

2) ficar em casa e ver filmes QUE NÃO SEJAM ROMANCE.

gente, nada de assistir bridget jones no dia dos namorados e querer cortar os pulsos por achar que nunca encontrará um mark darcy. assiste inception, velozes e furiosos, mortal kombat, qualquer coisa que não tenha romance, coisa de macho.

3) tome resfenol às 18h.

e mais um quando acordar. assim você acorda só no dia 13, segunda-feira. quer coisa melhor do que chegar descansada no trabalho?

4) se ame e deixa toda essa bobagem pra lá.

vamos ser bem-resolvidas, essa história de ficar mal porque não tem namorado é muito anos 90. o negócio é curtir a vida, se for com um homem só legal, se for com vários, maneiro também. levanta a cabeça, menina! você é MÁS!

Deixe um comentário

Arquivado em essa loka

sobre preconceitos

eu não costumo falar assim na internete sobre as minhas crenças. até pq deixar registrado q você é a favor (ou contra, whatever), com todas as letras pode ser extremamente comprometedor quando o google está gravando tudo o que você diz no seu super servidor na nuvem, ou sei lá onde.

mas puta que pariu, ultimamente as pessoas tem se mostrado tão podres, ainda mais no twitter onde todo mundo fala como se ninguém lesse, que me senti obrigada a vir manifestar alguns pensamentos que andei tendo. eu nem vou entrar no mérito de bolsonaro, cet ou seja a autoridade que for. tô querendo refletir sobre gente como eu, não ideologicamente, mas comparável em oportunidades na vida, digamos assim.

vocês não ficam assustados com o tanto de comentário preconceituoso rolando por aí? como as pessoas odeiam o próximo sem nem conhecer ou ter motivos realmente concretos pra isso? gente, de onde surgem essas repulsas tão fortes a ponto de partir de uma discussão prática pro xingamento pessoal? sei lá, não vou dizer que sou uma santa. esses dias mesmo falei mal de uma gordínea que tava de calça saruel de plush azul e blusa rosa. mas convenhamos, com esse modelito, até gi bundchen ficaria mal. e eu amo os gordíneos, pretos, bichas. meu problema não é com os gêneros (no sentido de generalizações). meu problema é com os individuais. agora me diz, porque as pessoas sentem essa necessidade de humilhar um outro, uma pessoa que nem afeta o seu dia a dia?

me choco todos os dias com a xenofobia, homofobia e até o “classe média sofre” que rolou por causa desse metrô em higienópolis. que aliás, depois que li esse artigo, pensei melhor e acho que nem devem abrir a estação lá mesmo. (bóra abrir a minha na oscar freire, risos)

enfim, tava agoniada com esses questionamentos e queria saber o que vocês acham. será que a humanidade tem salvação? me ajudem! tô querendo ir pra outro planeta!

Deixe um comentário

Arquivado em essa loka

coletânea risos – edição II

gente, achei minha seleção de ontem muito ruim. me deu branco total na hora de lembrar dos vídeos e aí, foi só deitar na cama que me vieram diversas lembranças de risos infinitos.

por isso, vamo acabar com a palhaçada e ficar encaralhada com a devassa do pará:

diva luisa marilac, uma inspiração para todas. havia boatos de que ela estava na pior, mas né, virou hit e tá linda viajando pelo brasil ganhando cachê pra ~dar carão em festa:

pra finalizar a coletânea de hoje, uma linda paródia. eis xuxa marilac:

edit: ESQUECI DO LO MEJOR! a linda, a única, a maraviliousa grazi meyer nadando na xuca, sendo grazi marilac. BEIJO, BI!

Deixe um comentário

Arquivado em essa loka

coletânea risos – edição I

olá amigos, estamos de volta com uma coletânea dos vídeos mais engraçados de todos os tempos da última semana.

aprenda a usar o google definitivamente:

aprenda com a diva:

releitura da bêbada do casamento, ao som de EU SOU RICAAAAA (tá esse não tão engraçado, mas ver ela bei loka dançando ao som de eu sou ryca vale a assistida)

Deixe um comentário

Arquivado em essa loka

meu laptop quebrou

estou sem conexão própria com o mundo virtual. desde q meu vaio de 2003 resolveu não mais ligar, migro de um computador pra outro dentro dessa casa, sem saber direito como responder meus e-mails, onde salvar os documentos que me mandam, como fazer backup das minhas fotos.

mas o que mais me dói é que eu tinha um post lindo, incrível, semi-pronto no meu desktop, só esperando o momento de revisão inspirada pra vir ao ar. uma pena, amigos e amigas. não sei se sou capaz de reescrevê-lo com o zelo e sinceridade originais. como diria eu mesma na nova gíria que estou empregando no cotidiano: Ô DÓ!

fiquem ligadinhos, quem sabe eu volto.

Deixe um comentário

Arquivado em essa loka

new york, i love you

don’t please don’t change a thing

Deixe um comentário

Arquivado em otras lokas